• MarkEsalq

Black Fraude: tudo pela metade do dobro - Por Isabela Fontana


Muitas pessoas aguardam ansiosamente a chegada da Black Friday, dia conhecido por muitos comércios realizam promoções estrondosas. O evento acontece anualmente, na quarta sexta-feira de novembro, no dia seguinte ao dia de ação de graças, comemorado principalmente nos Estados Unidos, e também em outros países.


Existem diversas teorias acerca da origem do nome Black Friday. Alguns dizem que foi por conta de uma especulação financeira que derrubou a Bolsa de Valores de Nova Iorque, no ano de 1869. Outros afirmam que o que deu origem ao nome foi o trânsito caótico em Nova Iorque, no dia seguinte ao dia de ação de graças de 1975, por conta dos descontos oferecidos.


Entretanto, a teoria mais aceita é a de que, em um ano de perdas, após o dia de ação de graças, as pessoas iniciaram sua busca por presentes de natal, o que fez com que muitas lojas que estavam “no vermelho”, voltassem para “o preto”, ou seja, voltassem a obter lucro. No Brasil, é mais comum usar a expressão “no azul” para se referir a resultados de exercício com números positivos.


A tradição norte-americana foi aos poucos, se espalhando por outros países, chegando inclusive no Brasil. Em alguns estabelecimentos, a Black Friday foi ampliada para Black Week ou até mesmo Black November. Entretanto, como já era de se esperar, muitos espertinhos usaram aquele jeitinho brasileiro para fazerem algumas “pegadinhas” com os clientes, o que fez alguns passassem a se referir à data como Black Fraude.


Uma das fraudes mais comuns consiste em aumentar os preços dos produtos nas semanas anteriores à Black Friday, e no dia, abaixarem os preços para os preços de origem. A prática causa uma ilusão no cliente, de estar pagando menos, quando na verdade está pagando o preço original do produto.


Outra prática comum entre lojas virtuais é anunciar os produtos com preços baixos, mas acrescentar fretes exageradamente altos, fazendo com que o preço do frete compense o desconto do produto. Outros sites, ainda mais ousados, atribuem determinado preço ao produto, e quando o cliente vai finalizar a compra, o preço é outro!


Além disso, existem criminosos que criam lojas virtuais falsas. Eles recebem o pagamento, mas não enviam produtos, ou então enviam um produto diferente daquele pelo qual o cliente pagou. Alguns ainda aproveitam a situação para conseguir dados bancários dos consumidores, para cometerem crimes ainda maiores.


É importante ressaltar que todas as situações citadas não ocorrem apenas na Black Friday, as na data, aumentam suas proporções. Este ano, por conta do isolamento social e o aumento das vendas via e-commerce, isso ficou ainda mais evidente. Estes fatos também não são encontrados apenas no Brasil, mas em muitos países. Por isso, é importante realizar compras online sempre em sites confiáveis e seguros, além de manter-se sempre atento às pegadinhas!


Isabela Fontana Silva

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo